sexta-feira, 8 de novembro de 2019

ADEUS CÁRIE COM A PRATA COLOIDAL



Você sabia que:

A PRATA COMBATE A CÁRIE


Pesquisadores do Centro Nacional de Pesquisas Estratégicas do Nordeste testam nanopartículas (partículas de 1 a 100 nanômetros) de prata para combater a cárie. São partículas 50 mil vezes menores do que a espessura de um fio de cabelo e que têm ação bactericida.

O estudo avaliou 5500 crianças, das quais 2200 tinham lesões nos dentes. Todas receberam a aplicação da fórmula, mas apenas 130 crianças tiveram suas informações coletadas. As que tinham o dente muito comprometido ficaram de fora da análise.

O resultado mostrou que o produto foi capaz de interromper 85% dos processos de cárie uma semana depois da aplicação.

Agora imagine se você usar a prata coloidal diariamente na escovação? Sim! Ela liquida.


Além de higienizar sua escova dental, evitar mau hálito, você pode molhar sua escova e massagear os dentes, isso eliminará as bactérias causadoras da cárie e da placa bacteriana.

A forma de escovar os dentes é muito importante.


COMO FAZER:


Usando a prata coloidal Bucal Sem sabor, Menta ou Melaleuca. Se quiser saber mais :


LOJA: https://www.naturalsbrazil.com.br/product-page/prata-coloidal-50-ppm-300ml-bucal


KIT HIGIENE BUCAL: https://www.naturalsbrazil.com.br/product-page/kit-bucal-naturals-brazil


CUMPOM DESCONTO NA LOJA: DESCONTO16%


****************


MERCADO LIVRE:



Kit: https://produto.mercadolivre.com.br/MLB-1361300119-kit-higiene-bucal-prata-coloidal-naturals-brazil-_JM?quantity=1&variation=46153918321


BUCAL: https://produto.mercadolivre.com.br/MLB-1361308843-prata-coloidal-bucal-naturals-brazil-300ml-20-ppm-_JM


Naturals Brazil


https://www.noticiasaominuto.com.br/tech/159492/cientistas-testam-nanoparticulas-de-prata-para-combater-a-carie

TRATANDO CANDIDIASE DE REPETIÇÃO COM A PRATA COLOIDAL



A candidíase é uma infecção ginecológica causada pelo fungo da cândida, geralmente cândida albicans, mas algumas vezes pode ocorrer de outras espécies não albicans como: glabrata, tropicalis, krusei, parapsilosis e saccharomyces cerevisae. Para saber qual espécie afetou você e fazer o tratamento medicamentoso correto junto ao seu médico, você precisa fazer um exame para identificar o tipo de fungos.

Também pode causar infecção na pele, unhas, garganta, intestino, boca e corrente sanguínea. Mas fiquem tranquilas porque, quando isso acontece, a candidíase já acometeu aquele local em específico. A cândida que você pode ter na genital não irá se espalhar para esses lugares.

A cândida causa Coceira, Dor na região, Vermelhidão, Corrimento vaginal branco e espesso, algumas vezes semelhante à nata.



TIPOS

Candidíase vaginal. ...

Candidíase masculina (balanopostite)

Candidíase oral. ...

Candidíase de esôfago. ...

Candidíase na pele (Intertrigo)

Candidíase invasiva.



Dentre inúmeras causas temos:

- Falta de higiene

- Limpeza incorreta após defecar

- Queda imunológica

- Uso de hormônios e antibióticos que fazem cair a imunidade

- Alteração de PH vaginal por conta de stress, alimentação e medicação.

- Contaminação por relação sexual ou alteração de PH.

- Deficiências minerais e vitamínicas que fazer o sistema imunológico cair.


Sabemos que tem haver com o PH vaginal e imunidade de cada mulher, mas o que afeta o PH vaginal e a imunidade? Por trás de toda a fisiologia humana, existem comportamentos, pensamentos e hábitos que interferem.


Tem sido cada vez mais comprovado que o estresse é o causador de muitas doenças. Todas as outras emoções também têm igual importância para o desenvolvimento de enfermidades, disfunções ou manifestações sintomáticas no corpo.


No caso da candidíase, as emoções que podem ocasionar a infecção são:

- Sensação de dispersão, frustração e/ou raiva;

- Se sentir obrigada a ter que estar em alguma posição que não gostaria, como em um emprego que tem suas vantagens e paga as contas, mas não te faz se sentir bem mais;

- Exigências abusivas nas relações;

- Desconfiança dentro do relacionamento;

- Não se adaptar ao sexo da pessoa;

- Sentir-se obrigada a ter relação sexual sem estar com vontade ou sentir vontade e não fazer; entre outros.


Dessa forma, não basta usar a prata coloidal, é preciso ir mais além observando a alimentação, seus hábitos e emoções e tudo que pode causar queda imunológica e alteração do Ph da região vaginal, do contrário, nem a prata e nem Deus podem te ajudar se você não mudar.



COMO USAR A PRATA


INGERIR

Prata de 20ppm : 15 ml dia para uma média de peso de 70 kilos, de 20 a 60 dias ou mais + mudança de hábitos.

Pode fazer duchas vaginais com a prata de 100ppm uma vez ao dia em casos mais severos.

Borrifar a prata de 100 ppm nas roupas intimas e deixar secar, também pode usar no enxague.


ONDE COMPRAR


LOJA:



Você tem direito a um frasco spray 30 ml spray, spray nasal ou gotas por litro. Só avisar que precisa para ser enviado, se caso não disser nada não será enviado.

quarta-feira, 6 de novembro de 2019

PROBIÓTICOS E PREBIÓTICOS – PRATA COLOIDAL


Ideal para quem faz uso da prata por tempo prolongado ou tem o intestino sensível, pois além de proteger seu aparelho digestório atua sobre o microbioma melhorando seu sistema imunológico.

PROBIÓTICOS

São alimentos fermentados ricos em lactobacilos essenciais ao intestino, uma vez que contêm bactérias benéficas que se desenvolvem nos açúcares ou nas fibras encontrados naturalmente nos alimentos.


Exemplos de alimentos probióticos “fermentados “ incluem:

• Chucrute
• Kimchi: http://probioticos.me/kimchi/
• Chá de kombucha;
• Kefir (lácteos e não lácteos);
• Alguns tipos de picles (não pasteurizados);
• Outros legumes em conserva (não pasteurizados).
• Castanha do Pará
• Clorella e Spirulina
. Leites fermentados
. Bacilos em capsulas.


PREBIÓTICOS

Além de serem encontrados em suplementos, os prebióticos são encontrados naturalmente em muitos alimentos (não podem ser pasteurizados e nem com agrotóxicos), incluindo:


• Legumes com fibras;
• Feijões (feijão carioca, feijão preto, ervilha, lentilha, grão-de-bico);
• Aveia (na versão sem glúten);
• Banana;
• Frutas;
• Aspargo;
• Dente-de-leão;
• Alho;
• Alho-poró;
• Cebola.


Os prebióticos são o alimento que os bacilos precisam para se desenvolver e se manterem no seu intestino de forma a beneficia-lo, principalmente em casos de colites e inflamações intestinais. Doentes auto imunes também podem se beneficiar de ambos, pois um microbioma saudável impede que substâncias ultrapassem a parede do seu intestino e caiam na corrente sanguínea de modo que serão atacadas pelo sistema imunológico causando inúmeras alergias e doenças.


Fica a dica.


Naturals Brazil

IMPORTANTE SOBRE O USO DA PRATA


De algum tempo para cá, observamos pessoas comprando a prata e usando conforme o que acha , conforme o que pessoas que vendem e não estudam acham, conforme o disse me disse que pode haver, como já vimos em mal uso.

Não ache, pergunte!


Não existe bula da prata porque é preciso orientação, cada caso é um caso, e nem sempre uma posologia comum serve para um determinado caso.

Grande parte das pessoas acometidas por vírus, fungos e bactérias estão com o sistema imunológico baixo, sangue ácido devido a alimentação e hábitos, portanto, não adianta dizer que está bem porque não está.

Todas as doenças vêm de distúrbios orgânicos causados, em primeiro plano, por anos de falta de atenção para como contexto, onde os seguintes fatores trazem esses desequilíbrios:

- Stress

- Hábitos alimentares inadequados, rico em açúcares, gorduras saturadas, fast food, alimentos com agrotóxicos.

- Hábitos de vida como pouco sono adequado.

- Muita medicação alopática.

- Falta de informação

- Muitas misturas de elementos químicos, ervas, suplementação sem orientação.

- Automedicação, entre outros.

A prata pode te ajudar com bactéria, fungos, vírus, alguns parasitas, mas jamais vai mudar seus hábitos, aquilo que você é, seu nível de stress e seus pensamentos. Curar-se é um conjunto de medidas que começa em você.

Estou dizendo isso, porque, às vezes compram Prata Coloidal de 100ml e só me dizem não funcionou, fui enganado. Não se deu ao trabalho de pedir orientação, não perguntou se servia para o caso, não usou a dose adequada, fez o que quis, aparentemente mantem os mesmos hábitos e quer o milagre?

Milagres só acontecem quando fazemos nossa parte e buscamos a sabedoria em nós e depois nos profissionais que trabalham sério com respeito ao ser humano, seja, terapeuta, médico ou outro qualquer. Há pessoas não dotadas de honestidade, mas tem muita gente boa que pode, juntas ou não orientar você.

O mundo não se resume a lucro, isso já está ultrapassado e ninguém percebeu. Também não é feito por achismos, mas sim, hoje, é necessário ser humanizado e ter bases que comprovem a veracidade da afirmação. Assim, antes de comprar, peça orientação e se um vendedor não souber, pergunte a outro, alguém terá a decência de fazê-lo.

Explique com clareza seu caso, de preferência já com diagnóstico e até orientação de um médico ou terapeuta. Não omita e esteja ciente que para ter benefícios, deve mais que tomar a prata coloidal, deve mudar seus hábitos, diminuir o stress e ter uma boa alimentação.

Quer milagre faça o seu primeiro e todo o restante funcionará, tenha certeza.

Agradecemos a todos a atenção, gratidão pela confiança e estamos a disposição para esclarecer dúvidas, independente de compra ou não.

Naturals Brazil

PRATA COLOIDAL ELIMINANDO H.PILORY


Uma de nossas clientes nos enviou um e-mail a 4 dias, e ficamos muito felizes em saber que mais um está curado da H.Pilory.

Omitimos o nome para segurança dela, mas é por isso que fazemos nosso trabalho com dedicação com uma prata coloidal de qualidade.


Você ainda dúvida que funciona?

Tomou apenas 15 ml dia pela manhã em jejum, bebendo água após 15 minutos e se alimentando após 30 minutos.

Naturals Brazil

Nenhuma descrição de foto disponível.

PRATA COLOIDAL E CÂNCER


Muitas pessoas estão usando a prata com a esperança de retroceder o câncer e outras vem a até nós para perguntar como usar.

É preciso esclarecer algumas coisas.

Há pesquisas enormes na Revista de Ciências Biológicas dos Estados Unidos, onde usando nano partículas de prata puras ou associadas a outras substâncias em testes em tumores, porém verifica-se que funciona em um ou outra inibindo as enzinas que fazem as células tumorais crescerem ou até atuando diretamente sobre elas.

Em alguma casos de câncer de próstata, de pele e de mama, em poucas células, pois há muito o que pesquisar sobre a prata coloidal e demais nano partículas metálicas.

Não há como fazer promessas de sucesso com base nessas pesquisas, pois cada pessoa é única e cada caso é um caso, porém sabe-se que ela atua bloqueando a multiplicação dos vírus, mata fungos e bactérias, inclusive várias super bactérias. Isso de fato ajudará muito, pois o paciente com câncer tem o sistema imunológico afetado profundamente, além do emocional que causa uma queda absurda da imunidade.

Também sabemos que alguns fatores como:

- Sangue ácido

- Metais pesados no sangue

- Fungos, vírus e bactérias.

- Vermes (parasitas em geral)

- Alimentação rica em gorduras saturadas, farinha de trigo branca e açucares.

- Deficiências minerais e vitamínicas, somadas, levam o individuo a ser um sério candidato a ter câncer.

Existe uma especialidade chamada Morfologia do Sangue vivo que pode curar ou dar qualidade de vida a pacientes terminais, onde faz-se uso da prata coloidal, suplementações e dieta adequada para eliminar “sujeira do sangue” e restaurar o equilíbrio do organismo.

Busque um profissional desse e consulte.

Com relação a prata, há uma reticência que se refere a dosagem:

TOMANDO A PRATA COLOIDAL EM ESTADOS GRAVES

Deve-se iniciar com doses baixas de 1 ml e ir aumentando a cada 3 ou 5 dias de Prata coloidal de 20 ppm. Por quê?

Como o paciente costuma estar com um ou mais patógenos, pode ocorrer a reação de Jarisch Herxheimer, que é uma reação parecida com uma alergia severa causa pelas toxinas que as bactérias eliminam, principalmente mortas e que satura a corrente sanguínea, o fígado e os rins que não conseguem eliminar tantos patógenos mortos de uma vez. Assim, sempre, em casos graves de câncer ou qualquer doença, inicie com doses baixas e vá aumento até no máximo 25 m dia.

Procure ingerir bastante água e probióticos.

Demais orientações somente com o médico de sua confiança ou morfologista do sangue vivo.

Dessa forma, esteja ciente que ajudará sim, se bem usada, porém há inúmeros fatores a serem observados, devido a gravidade da doença.

Devemos ser honestos com quem sofre de mentiras o mundo já está saturado.

Qualquer dúvida, estamos a disposição.

Naturals Brazil

PRATA COLOIDAL E INFECÇÃO



Como é recorrente as pessoas perguntando sobre o uso, vamos esclarecer alguns pontos.

Prata coloidal é água mineralizada com propriedades terapêuticas que atua sobre fungos e bactérias, controla a reprodução dos vírus, elimina ovos de parasitas e vermes, atua sobre alguns parasitas.

A dispersão coloidal verdade de 1 a 100 nanômetros tem cor amarela devido ao tamanho das partículas coloidais, sem cheiro, gosto pode variar conforme o método. Se usar redutor de partículas iônicas não terá gosto quase nenhum de amargo.

Há muitas pesquisas e informação da revista Nacional de Ciências Biológicas Americana, mostrando que ela atua sobre inúmeros patógenos e até super bactérias.

Para tratar infecções não é preciso tomar várias vezes ao dia, pois ela permanece no seu organismo por 3 a 5 dias. Basta uma vez ao dia a dose correta.


Em caso de infecções, principalmente severas é preciso iniciar com dosagens baixas, porque ela age como os antibióticos comuns que você toma e ele vai acumulando até atingir um pico no organismo, em média de 3 a 5 dias.
A prata ao ser ingerida já inicia o processo de destruição e eliminação imediato, porém o organismo se houver muitos patógenos pode não conseguir eliminar tanta bactéria e fungos mortos de uma vez, que eliminam toxinas na corrente sanguínea e põem causar uma reação chamada Jarish Herxheimer que aos olhos dos leigos ficará parecendo alergia a prata, mas não é.

Os rins e o fígado não conseguem dar conta da eliminação em tempo hábil.

Assim, indica-se na maioria dos casos infeciosos, iniciar com doses baixas, por exemplo 3ml, 5ml, 7ml, 10ml, 15 ml até o ml ideal para seu peso. Essa dosagem vai aumento a cada 3 a 5 dias.


Em caso de fungos o mesmo e vírus, pode-se iniciar com a dosagem recomendada de forma direta, pois quem vai eliminar o vírus é seu organismo e o sistema imunológico.
Daí a importância de iniciar uma suplementação e uma mudança alimentar, se você quiser algo definitivo, do contrário será sempre um paliativo. Agir na causar é necessário.


SUGESTÕES DE USO EM CASO DE BACTÉRIAS

- Como explicamos, principalmente se você nunca usou, inicie com uma dosagem de 3 ml de prata de 20ppm (parte por milhão) ou ppm maior adaptada e aumente a cada 3 a 5 dias, para 5ml, 7ml, 10ml, 15ml até a sua dosagem ideal.
O tempo será determinado pelo tempo de vida da bactéria num organismo sem se reproduzir, o que é difícil saber, então dependerá muito de cada caso e de como está seu sistema imunológico, podendo durar de 20 dias até 6 meses ou mais, pois há infecções severas e biofilms que são super resistentes. Mesmo usando a prata não abandone seu tratamento médico, um profissional para acompanhar é importante.


Ela pode ser usada com medicações, quimioterapia, ervas entre outros, inclusive par aquém não abre mão de sua bebida alcoólica. Porém esteja ciente que manter hábitos antigos que permitiram que as bactérias viessem não te ajuda na sua recuperação.


PARA FUNGOS
A mesma medida alimentar e de hábitos, se for caso grave iniciar com doses gradativas senão pode ir direto para a recomendada.


PARA VÍRUS
Mudança radical alimentar, suplementação par ao sistema imunológico associados a doses recomendadas diretas pelo tempo necessário para que o organismo elimine o vírus, pois a prata não vai deixar ele se reproduzir.
No caso de HIV é necessário de 6 a 8 trocas celular no organismo completas que acontecem a cada 4 meses.


PARA VERMES
Associe um vermífugo natural, uma tintura com ervas ao uso da prata coloidal porque a prata não vai eliminar nem todos os vermes adultos, mas vai eliminar todos os ovos porque elimina as membranas que os revestem.
Doses de 10 m dia para adultos são suficientes. O detalhe mais importante é iniciar na lua cheia e ou lua nova por no mínimo 30 dias, pois os vermes vão para o intestino copular e botar seus ovos na lua cheia e na lua nova.
Por isso , que as vezes os vermífugos não funcionam.


PARA PARASITAS
Pra controle de ácaros, pulgas, carrapatos e outros, basta borrifar nos pelos dos animais, caminha, pela casa, cortina, carpetes que fará um controle ótimo, pois elimina os ovos e os adultos morrerão no seu tempo de vida, sem se reproduzir.


Qualquer dúvida, estamos a disposição.


Grata


Naturals Brazil
www.naturalsbrazil.com.br

quinta-feira, 17 de outubro de 2019

TOXIDADE DO COBRE



TOXIDADE DO COBRE

Ao contrário da prata e do ouro, cuja toxicidade é baixa, o cobre já traz uma condição altamente tóxica onde seu organismo Acima de 35 miligramas dia e doses maiores podem causar inúmeros danos, sendo que no sistema nervoso é irreversível.

Há alimentos riquíssimos em cobre, a começar pelo melaço de cana.

________________________________________________________________

COBRE por Lucio Campos

Há atualmente para nós, um mistério sobre o cobre. De fato, podemos constatar diariamente o efeito benéfico do cobre nas dores de origem inflamatória e no aparecimento das doenças virais (gripes, resfriados), mas ainda não possuímos explicações satisfatórias para compreender o mecanismo e por que, bem frequentemente, as dosagens efetuadas no sangue mostram cupremias (taxas de cobre) elevadas. Tudo se passa como se o organismo não soubesse ou não pudesse se servir do cobre que ele estoca.



Talvez este mecanismo esteja ligado ao de certas enzimas, como a superóxido dismutase, de quem se conhece o enorme papel na prevenção das lesões tissulares, em particular às ligadas à inflamação.



MAS O QUE SABEMOS SOBRE O COBRE?



Primeiro, ele foi reconhecido como essencial a partir de 1928, quando Hart mostrou que uma suplementação de cobre era necessária para combater a anemia por falta de ferro em ratos nutridos exclusivamente com regime lácteo. O cobre é necessário à síntese da hemoglobina.

Depois desta data, numerosos estudos científicos mostraram o papel eminente exercido pelo cobre sobre o metabolismo das enzimas fundamentais. Mas foi somente nos últimos vinte anos que se pôde por em evidência a patologia desenvolvida por uma deficiência em cobre e a ligação dele a uma doença genética, a doença de Menkes.



Daí numerosos pesquisadores se debruçarem no estudo dos aportes diários em cobre numa alimentação mais ou menos restritiva ou normal.



O organismo humano contém cerca de 80 mg de cobre para um homem de 70 kg. A recomendação das academias científicas considera como mínimo a absorção diária de cerca de 2 mg /dia. Um regime equilibrado contém de 2 a 5 mg/dia.

Os órgãos do nosso corpo mais ricos em cobre são o fígado, onde o excesso é estocado, e o cérebro. Cerca de um terço está nos músculos e esqueleto.



O transporte do cobre é assegurado por uma proteína, a ceruloplasmina. Quando este transportador está saturado, a absorção do cobre pelos intestinos é diminuída.



Vários estudos mostram que numerosos regimes alimentares fornecem uma quantidade de cobre inferior aos 2 mg recomendados: 1 mg para pessoas que se alimentam em "self ", 1,7 mg para os militares americanos, 0,70 mg para os hospitais americanos, 1,5 mg na Suíça, 7,6 mg nas mulheres neo-zelandesas e somente 1,5 mg se elas não comem fígado.



Frequentemente encontramos divergências entre as quantidades de cobre que deveriam existir nas dietas estabelecidas pelos nutricionistas e as que são encontradas na alimentação fornecida.

- os fatores ligados ao meio ambiente: as variações do solo, a água de irrigação, quantidades consideráveis de fungicidas, as variações de estação (por exemplo, para as ostras) e o lugar

geográfico.

- os diferentes métodos de preparação, refinação e empacotamento também influem.

Assim, pode-se observar para o mesmo tipo de alimento diferenças significativas do teor de cobre. São várias as razões:

- os alimentos: a variedade, a idade da cultura e o teor de bolor parecem interferir

- os fatores ligados ao meio ambiente: as variações do solo, a água de irrigação, quantidades consideráveis de fungicidas, as variações de estação (por exemplo, para as ostras) e o lugar geográfico.

- os diferentes métodos de preparação, refinação e empacotamento também influem.

Assim, pode-se observar para o mesmo tipo de alimento diferenças significativo do teor de cobre.

Nos Estados Unidos, um regime contendo certos legumes e fígado de boi parece ser suficiente, enquanto que ele se tornará insuficiente se houver a substituição do fígado (2,80 mg de cobre para 100 g), por frango, por exemplo (0,18 mg por 100 g)....



DUPLEMENTAÇÃO DO ION DE COBRE



Existe receio de fazer suplementação de cobre devido seu grande potencial como gerador de radicais livres, e por sua relação direta com esquizofrenia e distúrbios psiquiátricos. Portanto, só o mineralograma pode justificar a sua administração quando se detecta severa deficiência.



FONTES NATURAIS DE COBRE



Cereais integrais, nozes, verduras de folha, ervilhas, beterraba, fígado, rim, germe de trigo, legumes, amêndoas, amendoim, chá preto.



TERAPIA:

Indicação, apresentação e dosagem:

Nos seres humanos o cobre não é tóxico até ingestão de 35mg/dia. Costuma ser apresentado em suplementos multivitamínicos e minerais em doses de 1,5 a 3mg.

Deve-se lembrar que sempre que o cobre for suplementado, deve se dar 1O vezes mais de zinco: ex. 1,5 mg. de cobre; 15 mg de zinco. Devido a relato de antagonismo é sugerido a dose diária de 1,5 a 3 mg cobre acompanhado de 15 a

30mg de zinco, 50 à 200 mcg de selênio e 50 à 100mcgr de molibdênio.



PRECAUÇÕES

A suplementação excessiva de cobre, através de formulações pode baixar o nível

de zinco e produzir insônia, perda de cabelos , menstruação irregular e depressão.

Nunca se deve administrar cobre em paciente com degeneração hepatolenticular

(Doença de Wilson).



ORIENTAÇÕES HIGIÊNICOS ESQUELÉTICAS:

1. Apesar de ser essencial não se sugere a suplementação de cobre.

2. O consumo de produtos integrais, verduras frescas, miúdos de boi, fornece

suplementos suficientes de cobre para o organismo humano.

3. O cozimento ou armazenamento de alimentos ácidos em potes de cobre podem

aumentar seu consumo diário.

4. Aumente a ingestão dos aminoácidos quelados com S como os encontrados em

ovo, cebola, alho.



EXCESSO DE ION DE COBRE



O cobre em excesso tende a se acumular no sangue e com isto esgotar as reservas de zinco do cérebro. Altos níveis de cobre causa oxidação da vitamina A, diminui a vitamina C, provocando dores musculares e nas juntas, distúrbios no aprendizado, depressão e fadiga.



O excesso de cobre associa-se com: disfunções comportamentais, como erritação, volúvel, irado e depressivo. Anemia aplástica e megaloblástica, talassemia, nefrite, doença de Wilson, vários tipos de doenças hepáticas, esquizofrenia, eczema, , anemia drepanocitica, Hodgkin, leucemias e outras doenças malignas. ......



Fonte: http://www.medicinacomplementar.com.br/biblioteca/pdfs/Nutrientes/nu-0134.pdf



________________________________________________________



Há várias fontes de contaminação, porém uma delas pode ser soluções coloidais que tem partículas menores de 1 nm, que também podem estar misturadas com as dispersões coloidais verdadeiras e como cada um faz o que quer, pode sim, correr um sério risco de causar sérios danos ao organismo e no caso do cobre e as células nervosas é irreversível.



Tanto que em 2010 a Anvisa proibiu o uso de panelas de cobre baseada em uma resolução (RDC 20 - 22 de março de 2007) da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), proibiu o uso de utensílios de cobre na produção alimentícia. Pois, segundo a vigilância, a absorção excessiva do metal provoca desordens neurológicas e psiquiátricas, danos no fígado, nos rins, sistema nervoso e ossos, além de perda de glóbulos vermelhos. A resolução da Anvisa não proíbe o uso dos tachos de cobre, desde que revestidos por banho de ouro, prata, níquel ou estanho.



O tema é sério e resolvemos falar sobre porque há muita gente fazendo uso incorreto do cobre coloidal com doses aleatórias e frequentes. Também há um impacto violento no meio ambiente.



O cobre é MUITO tóxico, não apenas para a vida de mamíferos, mas também para a vida aquática.



Acima do necessário no corpo, você ficará doente como um cachorro (você desejaria ter morrido).



Basta procurar a toxicidade do cobre na Web, caso não acredite.



O Bioquímico Kephra do fórum CGCS , avisa contundentemente para não usar coloidal de cobre, se quer suplementar use alimentos. Se que matar bactéria use a prata. Até pela pele a exposição não deve ser por mais de 30 minutos.

quarta-feira, 16 de outubro de 2019

USANDO A PRATA COLOIDAL NA ACADEMIA




Já imaginou o risco que você corre em pegar uma micose em objetos comuns na academia como caneleiras?

Já imaginou se cada aparelho que você entra em contato está 100% estilizado diariamente?

Sabe-se que para quem opta por usar o álcool para higiene desses locais, a médica indica que a concentração alcoólica do produto deve ser de 70% para matar bactérias e vírus. Se a concentração for mais alta, o álcool perde sua função microbicida, pois ocorrerá apenas a desidratação da célula sem a destruição do microrganismo.

Porém, a prata coloidal de 100ppm em contato com bactérias e fungos, os elimina a partir de 1 minuto de contato até 30 minutos, permanecendo ainda no local aplicado atuando constantemente. Ela inibe a reprodução dos vírus e não permitirá que ele se reproduza até morrer em contato com o ar.

Isso não é tudo, você pode borrifar nos seus objetos de uso como caneleiras, braçadeiras, tênis, luvas, roupas , pés e axilas para evitar a proliferação de micro organismos que vão causar mal cheio de suor por excesso de fungos.
Nunca mais terá problemas com micose em ambientes e objetos de uso comum.

Você também encontra ela em gel para facilitar a aplicação nas axilas, pés e mãos e o sabonete com prata coloidal para seu banho diário, principalmente sendo uma pessoa muito ativa.

Sabemos que o álcool gel pode ser mais em conta, porém nunca terá a duração de efeito que a prata coloidal dá ao fixar-se nos objetos por longo período, de forma que para Higiene de aparelhos não precisa aplicar diariamente e nem muito, o que traz rentabilidade da solução de 100ppm.

Para esse uso o ideal são as soluções de 100ml 100ppm spray, a de 1 litro 100ppm com borrifador, o gel com prata coloidal e o sabonete com prata coloidal.

Se você ainda tem dúvida acesse nosso Blog e veja Tudo sobre as pesquisas que comprovam em 100% a eliminação de bactérias e fungos, o controle de vírus na pele e em superfícies externas: https://naturalsbrazil.blogspot.com/


Naturals Brazil

Acesse nossa loja: https://www.naturalsbrazil.com.br/l-o-j-a 

quarta-feira, 2 de outubro de 2019

PRATA COLOIDAL EMBALAGEM DE VIDRO 1000ML PARA QUEM PREFERE

PRATA COLOIDAL EMBALAGEM DE VIDRO 1000ML PARA QUEM PREFERE

Saiba que a embalagem de vidro é bem mais cara que a Pet Farmacêutico e bem mais pesada, por isso há diferença de preço.

A Pet farmacêutico suporta a prata e mantém as ppms, a de vidro faz adsorção da prata com o tempo e perde-se um pouco das ppms ao armazenar, porem ambas são ótimas.

A de vidro pode quebrar com facilidade no transporte por causa da ineficiência dos correios.

Clique no link abaixo e confira.

sexta-feira, 27 de setembro de 2019

PRATA COLOIDAL MATA FUNGOS DE MOFO E BOLOR

Caso deseje adquirir, a prata ideal é a de 100ppm para eliminar fungos de bolor e mofo.

https://produto.mercadolivre.com.br/MLB-1329104580-prata-coloidal-naturals-brazil-100-ppm-1li-borrifador-_JM?quantity=1&variation=44104259183


https://www.youtube.com/watch?v=fScCZvYlFqQ


COMBATENDO MOFO E BOLOR COM A PRATA COLOIDAL



Sabemos do poder da prata em geral e suas diversas partículas contra fungos e bactérias.

Porém você sabia que pode usar na limpeza da sua casa, principalmente em áreas com Mofo, limpando ou pulverizando? Gradativamente essas áreas vão tendo os fungos eliminados.

Diferente do que a maioria pensa, o mofo e o bolor não são exatamente a mesma coisa. Os dois são causados por fungos, mas enquanto o bolor apenas infecta os objetos, o mofo corrói o material afetado. O primeiro, em relevo, fica em tonalidade acinzentada e pode ser facilmente removido com pano úmido. Já o segundo deixa pontos pretos mais difíceis de serem retirados, principalmente em objetos fibrosos e tecidos.

A prata coloidal ideal para limpeza desse tipo, eliminação e prevenção é a de 100ppm.

Lembre-se que se houver infiltração, vazamentos, excessos de umidade, a causa deve ser sanada.

A prata coloidal mata os fungos da seguinte madeira:

a) Devido à liberação do íon prata na água ou no ar ambiente úmido, ocorre a ação catalítica deste íon destruindo a membrana plasmática das células das bactérias e dos fungos, pela diferença de potencial (eletropotência) entre a parte interna e externa das células.

b) Outra ação do íon prata, no ambiente úmido (água ou ar), está em penetrar na membrana plasmática da célula bacteriana ou do fungo, destruindo seu citoplasma.

O mesmo processo acontece com fungos conforme mostra em estudos interferindo na reprodução assexuada dos fungos.

Para eliminação total o tempo de contato cm a prata varia de 5 minutos a 30 minutos dos patógenos expostos à prata coloidal.



COMO USAR A PRATA COLOIDAL PARA ELIMINAR MOFO ( FUNGOS NO AMBIENTE)


- Use prata de 100ppm liquida

- Coloque num borrifador ela pura e pulverize nas áreas afetadas, podendo ter feito uma limpeza no local antes.

- Em caso de infiltração, fonte de umidade, cuidar da causa, pois sabemos que muitos fungos chegam a penetrar até mesmo no concreto.

- Se for para manutenção de algum local, parede, móvel, você pode diluir a prata de 100 ppm em água de chuva ou água filtrada sem cloro, pois é uso externo, num proporção de 50% prata e 50% água.



COMO USAR PARA HIGIENIZAÇÃO DA CASA APÓS LIMPEZA, ENTRE OUTROS

- Sempre para uso externo a Prata Coloidal deve ser de 100ppm

- Spray de prata coloidal sobre e sob pias, armários, ou outros lugares úmidos para ajudar a prevenir e eliminar fungos e mofo.

- Spray de prata coloidal na roupa sazonal antes do armazenamento para eliminar o odor e bolor.

- Spray de prata coloidal no carro para eliminar odores.

- Use a prata coloidal rotineiramente em sua água de lavanderia de lavagem final, para desinfetar, e para adicionar proteção antimicrobiana de lençóis, fronhas, toalhas, panos de prato, fraldas, etc.

- Borrifar, tapetes, edredons cobertores, mantas, travesseiros, colchões, carpetes, cortinas, deixe secar, para fazer controle de ácaros e eliminar fungos.

- Spray de prata coloidal em roupas de caça, antes de uma viagem, para ajudar a eliminar o cheiro humano.

- Prata coloidal Spray em tigelas de alimentos secos para animais (especialmente no exterior) para ajudar a impedi-lo de moldagem em climas úmidos.

- Spray de prata coloidal no interior da geladeira, e nas caixas de armazenamento de alimentos, para evitar a propagação de fungos e bactérias.

- Spray de prata coloidal para cama para animais de estimação e permitir que o ar seco, a fim de impedir a propagação de fungos, mofo e germes.

- Spray de prata coloidal em torno da banheira, de higiene e boxe para evitar germes e evita mofo de crescer.

- Use a prata coloidal na banheira de hidromassagem no lugar de produtos químicos como cloro ou bromo (1 quarto por semana durante os períodos de uso pesado, ou 1 quarto por duas semanas, durante os períodos de baixo uso).

- Spray de prata coloidal em cima de frascos abertos de potes de doce, geleia e condimentos, bem como no interior das pálpebras antes de substituir, a fim de evitar o crescimento de bactérias no alimento que fica preso ao redor dos topos de contêineres.

- Spray de prata coloidal para filtros de ar condicionado após a limpeza, a fim de ajudar a desinfetar e matar patogênicos transportados sobre elas pelo fluxo de ar.

- Spray de prata coloidal para pendurar toalhas de banho, panos de lavagem e panos de prato e toalhas de secagem para ajudar a prevenir a acidificação e bolor.

- Spray de prata coloidal em dutos de casa e escritório de ar e aberturas para evitar que se tornem locais de reprodução para germes, fungos e mofo.

- Spray de prata coloidal em tapetes, cortinas e papel de parede para evitar mofo e bolor e eliminar ovos dos ácaros.

- Adicionar prata coloidal para beber água quando viajar ou acampar desinfetá-lo e mantê-lo fresco e puro, mais tempo.

- Spray de prata coloidal em recém-comprado (ou escolhido) frutas e legumes depois de lavá-los, para evitar o crescimento microbiano e mantê-los frescos por mais tempo.

- Leve um pequeno frasco de spray de prata coloidal em sua bolsa quando for às compras, assim você pode pulverizar carrinho de compras antes de usar.

- Higienizar locais com queimaduras, acelerando a cicatrização e evitando infecção.

- Spray de prata coloidal em sua escova de dente depois de cada uso, para ajudar a desinfetá-lo e evitar o crescimento de germes.

- Pulverizar no box do banheiro após limpeza para evitar proliferação de mofo.

- Levar um frasquinho spray na bolsa de prata liquida ou gel de prata para higienizar as mãos.

Naturals Brazil



PRATA COM BORRIFADOR: https://www.naturalsbrazil.com.br/product-page/c%C3%B3pia-de-prata-coloidal-100-ppm-1l-naturals-adequar-a-dose-para-20ppm



PRATA 100PPM: https://produto.mercadolivre.com.br/MLB-1111083005-prata-coloidal-naturals-brazil-100-ppm-1li-adaptar-a-dose-_JM

Prata + borrifador
https://produto.mercadolivre.com.br/MLB-1329104580-prata-coloidal-naturals-brazil-100-ppm-1li-borrifador-_JM?quantity=1&variation=44104259183&fbclid=IwAR26_W-8BCS-MCPN2zHuXzbkVTPKsGlimyi6s6qdb8AIaiRHMDa2bLgtE5A


sexta-feira, 20 de setembro de 2019

TRATANDO H.PILORY COM PRATA COLOIDAL



O H. pylori é uma infecção persistente no estomago causada pela bactéria Helicobacter. Os tratamentos médicos padrão para H. pylori incluem:

Terapêutica tripla: Dois antibióticos: amoxicilina ou metronidazol mais claritromicina com um inibidor da bomba de prótons (embora os inibidores da bomba de prótons possam nos tornar mais suscetíveis à H. pylori por si mesmos, eles trabalham em sinergismo com antibióticos para reduzir a H. pylori)

Terapêutica Quádrupla: Pepto Bismol + tetraciclina + metronidazol + Inibidor da Bomba de Protões.

Porém é possível tratar com a prata coloidal que atua de forma muito eficaz sobre a bactéria. Um quadro que acompanha a infecção é gastrite moderada a crônica, dores estomacais, má digestão que devem ser tratados com orientação médica com anti ácidos, cicatrizantes e uma dieta alimentar.

A prata coloidal vai eliminar a bactéria o que já vai te trazer uma grande melhora.

Há pesquisas publicas no NCBI (Instituto Nacional de Ciências Médicas dos Estados Unidos) mostrando a eficácia da prata coloidal sobre a bactéria.

O tratamento pode demorar de 20 a 90 dias, pois cada caso é um caso e muitas pessoas não respeitam a dieta alimentar, dificultando a melhora.



COMO TOMAR (Sugestão)

Prata de 20 ppm (se for com mais ppm adaptar a dosagem):

15ml pela manhã em jejum (para pessoas de 60 a 80 quilos)

15 minutos depois beber água

30 minutos depois alimentar-se

Por 20 a 90 dias.



Se caso sentir desconforto, use 2 a 3 horas após o café da manhã e duas a 3 horas antes do almoço, sempre com estomago mais vazio. Quanto menos substâncias em contato com prata melhor.

Só uma vez ao dia? Só, porque a prata permanece dias no seu organismo e entre o líquido das células.

Se caso tiver endoscopia marcada parar de usar 7 dias antes para ter certeza que a bactéria foi eliminada. Se for pode interromper o uso, se não foi retome o uso.

Mas lembre-se, não abandone o tratamento com seu médico e faça uma dieta adequada a seu caso com alimentos leves, baixa acidez com pro bióticos, senão pode não ter o resultado que espera e não poderá dizer que a prata não funcionou, porque ela funciona sim.

Você poder perguntar, mas só 15 ml são suficientes? Sim é, o que determina a eficácia da prata é todo o contexto e como se usa, não a quantidade exagerada.

Qualquer dúvida, só perguntar.

Naturals Brazil

quinta-feira, 19 de setembro de 2019

BIOPERSISTÊNCIA DE NANOPARTÍCULAS DE PRATA EM TECIDOS DE RATOS SPRAGE-DAWLEY



Em primeiro plano, vamos deixar claro o que é uma nano partícula: é uma partícula que está na escala métrica de 1 a 100 nanômetros, assim, a prata coloidal é uma não partícula, porém coloidal. A pesquisa se aplica a nano partículas de 10 a 25 nanômetros de outro sal de prata, mas pode encaixar-se perfeitamente a prata coloidal, o que altera aqui, é o estado da prata coloidal que terá sua eliminação diferenciada, pelo tamanho e pela carga elétrica.
Também mostra como partículas pequenas tem um grande alcance e como permanecem bastante tempo atuando no organismo, não havendo a necessidade de grandes dosagens.


PESQUISA:

Sabe-se que as nano partículas de prata estão distribuídas em muitos tecidos após exposição oral ou por inalação. Assim, entender a depuração tecidual dessas nano partículas distribuídas é muito importante para entender o comportamento das nano partículas de prata in vivo. Para fins de avaliação de risco, a remoção fácil indica uma toxicidade cumulativa geral mais baixa. Assim, para investigar a depuração das concentrações de prata no tecido após a exposição oral às nano partículas de prata, os ratos Sprague – Dawley foram divididos em 3 grupos: controle, dose baixa (100 mg / kg de peso corporal) e alta dose (500 mg / kg de peso corporal) e expostos a dois tamanhos diferentes de nano partículas de prata (diâmetro médio 10 e 25 nm) durante 28 dias. Depois disso, os ratos foram deixados se recuperar por 4 meses. Independentemente do tamanho das nano partículas de prata, o teor de prata na maioria dos tecidos diminuiu gradualmente durante o período de recuperação de 4 meses, indicando a liberação de tecido da prata acumulada. As exceções foram as concentrações de prata no cérebro e nos testículos, que não foram bem claras, mesmo após o período de recuperação de quatro meses, indicando uma obstrução no transporte da prata acumulada para fora desses tecidos. Portanto, os resultados mostraram que o tamanho das nano partículas de prata não afetou sua distribuição tecidual. Além disso, barreiras biológicas, como a barreira hematoencefálica e a barreira testicular, pareciam desempenhar um papel importante na depuração da prata desses tecidos.
INTRODUÇÃO
Entre os nanomateriais, a aplicação comercial de nano partículas de prata é a mais difundida, onde sua atividade antimicrobiana tem sido aplicada a roupas de cama, máquinas de lavar, purificação de água, pasta de dentes, xampu e enxágue, mamilos e mamadeiras, tecidos, desodorantes, filtros, utensílios de cozinha, brinquedos e umidificadores [ 1 ]. Nano partículas de prata também foram adicionadas a produtos médicos, incluindo curativos, contraceptivos, instrumentos cirúrgicos, próteses ósseas e cateteres cardíacos [ 2 , 3 ].


Em pesquisas anteriores, os órgãos-alvo das nano partículas de prata demonstraram ser o fígado em um estudo de toxicidade oral de 28 dias [ 4 ] e um estudo subcrônico oral de 90 dias [ 5 ], e o fígado e os pulmões em estudos de inalação de 90 dias. [ 6 , 7 ]. Como resultado, esses estudos definiram o NOAEL em 30 mg / kg / peso corporal [ 4 , 5 ] no estudo de toxicidade oral de 28 dias e no estudo subcrônico oral de 90 dias, e 100 μg / m 3 [ 6 ] e 117 μg / m 3 [ 7] no estudo de inalação de 90 dias e no estudo de toxicidade de 12 semanas, respectivamente.
Estudos adicionais também descobriram que a prata originária das nano partículas de prata é distribuída em todos os tecidos, incluindo fígado, rins, pulmões, baço, cérebro, sangue, ovários e testículos [ 8 - 10 ]. Uma distribuição de prata relacionada ao gênero nos rins também foi consistente nos resultados dos estudos de inalação de 28 dias, 90 dias e 12 semanas acima mencionados [ 4 , 6 , 7 ] e estudos orais de 90 dias [ 5] Assim, o comportamento da depuração é um determinante importante para prever os efeitos crônicos das nano partículas de prata acumuladas nos tecidos. Vários estudos já investigaram a depuração da prata acumulada no tecido após a exposição iv (intravenosa) ou oral a diferentes tamanhos de nano partículas de prata e íons de prata, por exemplo, após 5 dias de exposição iv a 17 dias após a exposição [ 8 ], após 28 dias de exposição oral a 8 semanas após a exposição [ 9 ] e após 90 dias de exposição por inalação a 90 dias após a exposição [ 7] No entanto, não houve um estudo de longo prazo após a exposição da cinética de depuração da prata acumulada no tecido após a exposição subaguda à nano partícula de prata oral. Por conseguinte, neste estudo, os ratos receberam nano partículas de prata por via oral por 28 dias e foram recuperados por quatro meses para identificar a depuração da prata acumulada no tecido.


VEJA TABELA
https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3734196/table/T1/?report=objectonly


O objetivo deste estudo foi avaliar a depuração de prata dos tecidos após a interrupção da administração de nano partículas de prata. As concentrações de prata no sangue diminuíram rapidamente durante o primeiro mês de recuperação e continuaram até 4 meses, indicando particionamento contínuo dos tecidos para o sangue. Outros tecidos, incluindo fígado, baço, ovários e rins, também mostraram um grau de depuração da prata acumulada durante o período de recuperação de quatro meses. No entanto, as concentrações de prata nos testículos e no cérebro não diminuíram para os níveis de controle, mesmo após o período de recuperação de quatro meses, indicando que a depuração da prata é difícil através de barreiras biológicas, como a barreira hematoencefálica ou a barreira testicular.


Veja a pesquisa completa em:
https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3734196/


PORQUE NÃO ENCONTRO POSOLOGIA DE COMO TOMAR A PRATA COLOIDAL



É simples, porque cada caso é um caso e como a variedade de patógenos, de pesos, de gravidade, de interferências é muito grande, fica difícil generalizar.

Veja, vamos fazer uma lista de variáveis do que precisa ser avaliado para decidir a dose certa:

1- Qual o patógeno: vírus, fungo, bactérias, super-bactérias, biofilms, príon, parasita, protozoário.

2- Quantidade de patógenos envolvidos e se há agravantes.

3- Tempo de vida de cada um deles sem se reproduzir, isso determina o tempo de tratamento.

4- Qual a condição do sistema imunológico da pessoa, pois se este estiver baixo (o que dá para saber justamente porque está doente) deve-se tratar com alimentação adequada, mudança de hábitos e suplementação, senão seu tratamento será em vão em alguns casos, principalmente viroses.

5- Peso da pessoa, para adequar a dosagem, de forma que o organismo consiga eliminar a prata, as bactérias mortas e as toxinas delas de forma rápida sem acumular no organismo.

6- A causa da infestação por patógenos.



Esses são os fatores principais a serem observados.



A partir daí pode-se ter uma base aproximada de quanto e como usar.

Lembrando sempre que a mudança de hábitos de vida e alimentares pode ser fator decisivo para um resultado eficiente e definitivo.



*******************

FRACIONAMENTO É DESNECESSÁRIO

Vemos muitos profissionais indicando a prata como se fosse um medicamento comum onde a prescrição é de 6 em 6 horas ou de 8 em 8 horas, totalmente desnecessário para o metabolismo humano, pois a prata fica na circulação sanguínea de 3 a 5 dias em sua potência máxima, por permanecer no líquido dentre as células e no interstício. Como coloide, levará alguns dias para ser eliminada.



Doses fracionadas é mais indicado para animais que eliminam com maior rapidez.

Como sabemos disso? Está em dezenas de pesquisas nas Universidades pela internet como a pesquisa sobre nano partículas com tamanho de 10 a 25 nanometros: “Biopersistência de nano partículas de prata em tecidos de ratos Sprague – Dawley”.



*******************

DOSAGENS

Com base em que?

Na norma Silver CASRN 7440-22-4, que fala sobre nano metais de prata,

Nano metais estão na escala de 1 a 100 nanômetros, portanto a prata coloidal também é um nano metal e nano partículas, conforme explica a química.

O que faz a prata atuar não é quantidade, mas como você usa para cada circunstância.



*******************

ADULTOS

Para uma pessoa com média de peso de 60 a 80 kg de prata de 20ppm (partes por milhão).

Uma vez ao dia, para metabolismos acelerados, dividir a dose de 2 a 3 vezes ao dia.

A dose máxima para humanos é de 25 ml. Doses maiores serão ministradas conforme o peso e orientação médica ou terapeuta:

SISTEMA IMUNOLÓGICO ESTÁVEL SEM DEFICIÊNCIA MINERAL E VITAMÍNICA

Sabemos que se seu sistema imunológico estiver bom, terá mais viroses que infecções sérias, concorda?. Assim as doses podem ser menores, sem a necessidade de suplementação vitamínica e mineral.

1 a 5 ml : dosagens de proteção contra gripes e resfriados causados por vírus.

5 a 10 ml: Para resfriados, gripes, infecções sem febre e não graves, sinusites.

15 ml: Para estados febris e com agravantes.

Para outras condições consulte o vendedor, terapeuta ou médico.

O tempo de uso variará conforme o caso, do tempo de vida da bactéria, fungo ou vírus, sem se reproduzir, de seus hábitos, das complicações que você tiver.



SISTEMA IMUNOLÓGICO BAIXO COM DEFICIÊNCIAS MINERAIS E VITAMÍNICAS

Deve-se fazer uso de suplementação vitamínica e mineral associadas à prata coloidal verdadeira:

- 1 a 5 ml: dosagens de proteção contra gripes e resfriados causados por vírus.

- 5 a 10 ml: Para resfriados, gripes, infecções sem febre e não graves, sinusites.

- 15 a 20ml: Para infecções graves causadas por fungos e bactérias, viroses com sintomatologia, iniciando com doses baixas e aumentado a cada 5 a 7 dias para evitar reação de Jarish Herxheimeir que é uma reação alérgicas às toxinas das bactérias.

- 20 a 25ml: Super bactérias, HIV, Infecção geral e grave, iniciando com doses baixas e aumentado a cada 5 a 7 dias para evitar reação de Jarish Herxheimeir que é uma reação alérgicas às toxinas das bactérias.

***********************************

CRIANÇAS E SOBREPESO

CALCULANDO PARA PESOS MENORES QUE 60KG OU MAIORES QUE 80KG

Defina a dose para o caso de um adulto, primeiro, conforme o que vai tratar.

Calcule um índice pelo ml e o peso padrão que você iria usar se tivesse 60 a 80 kg

Exemplo:

ml : 70kg = x

10ml : 70kg = 0,142

15ml : 70kg = 0,214

20ml : 70kg = 0,285

25ml : 70kg = 0,357

Você pega esse índice que equivale à dosagem de 10 ml, por exemplo, e multiplica pelo peso da pessoa com menos de 60 ou mais de 80:

Exemplo: 0,142 x 30kg = 4,26ml será o resultado.



*************************************

PARA ANIMAIS (MAMÍFEROS)

Deve-se fazer uso de suplementação vitamínica e mineral adequada ao animal,sempre, com proteção estomacal para vitaminas com ferro (consulte o veterinário) associadas a prata coloidal verdadeira:

Faça sempre um teste na pele e na mucosa antes, também administrar dose pequena e observar a reação, pois há animais muito alérgicos, que é raro, mas que podem ter um quadro de choque anafilático.

DOSE: As doses para animais são de 1/3 do peso do animal em ml.

Exemplo:

Animal de 27kg : 3 = 9ml

Dividir esses 9ml em duas doses de 4,5ml a cada 12/12horas

O tempo de uso dependerá do tempo de vida da bactéria, fungo ou vírus, sem se reproduzir + 10 dias.

***************************************************



INALAÇÃO

COMO?

Não deve usar soro fisiológico, porque se a prata que você comprou ou fez tiver prata Iônica ( que perde íon), irá reagir com o cloreto de sódio da solução fisiológica e virar cloreto de prata que ao entrar no organismo fixa nas células e causa problemas.

Assim, o ideal é usar, água de injeção que é estéril e 0 partículas por milhão, ÁGUA DESTILADA COM 0 PARTÍCULAS ou água de chuva filtrada e fervida.


A água de injeção, você pode comprar em lojas que vendem material hospitalar. Você encontra em ampolas de 15 ml, 100 ml, 250 ml, 500 ml e 1 litro.

Também, água destilada e água de chuva, filtrada e fervida.

Use um aparelho de inalação, de preferência ultra sônico, pela qualidade e quantidade da névoa, dessa forma terá mais eficiência.

Para 5 ml de água de 1 a 5 gotas de prata coloidal verdadeira de 50 a 100 ppm, conforme a idade e o caso.

Por exemplo, Uma criança, basta 2 gotas, um adulto até 5, mesmo em casos graves, melhor tomar inalação mais vezes do que uma quantidade grande de gotas na inalação.

EM QUE CASOS USAR?

Sinusites, gripes, rinite, resfriados, bronquite, alergia causada por fungos, vírus e bactérias, pneumonias, tuberculose, entre outras.

Você pode associar, com intervalos de 2 a 3 horas, inalações comuns com soro fisiológico para hidratar as vias respiratórias ou conforme orientação médica ou terapêutica.

ALGUMA REAÇÃO?

Somente se você for alérgico a prata, por isso faça um teste na pele antes para ver se ocorre alguma reação e na mucosa da boca. Se não fez e for, basta interromper o uso e usar um anti alérgico simples se for necessário.

**********************************

VERMINOSES

A prata coloidal atua com muita eficiência sobre os Oocistos dos parasitas e protozoários, dissolvendo a membrana que recobre o ovo, seja no organismo humano ou na água potável, porém em vermes adultos, não atuará em todos. Em parasitas microscópicos como O toxoplasma, mostra que a prata com partículas de 10 nanômetros impedem o crescimento do parasita, mas me vermes de outras espécies não a informação.

Assim, o ideal é você, usar um antiparasitário natural e a prata para eliminar os ooscitos desses parasitas. Usa-se sempre na |Lua cheia e lua nova, porque é o período em que a maioria dos vermes migram para o intestino para copular e botar ovos.

Que você precisa melhorar seu sistema imunológico.

- Que muitas doenças precisam de mais cuidados como mudar os hábitos.

Assim, podemos explicar uma média base segura para o uso e suas dosagens.

Essas são indicações mínimas, que podem ser aprimoradas e ajustadas para cada caso.

sábado, 31 de agosto de 2019

A CONFUSÃO DAS PARTÍCULAS DE PRATA E SEUS TAMANHOS.



Não confunda, toda mistura é chamada de dispersão, mas podemos classificá-las pelo tamanho das partículas da seguinte forma, de uma maneira bem simples.

- Solução

As partículas não podem ser vistas , não podem ser separadas numa filtração e não dispersam a luz, a solução é incolor. Seu diâmetro é menor que 1 nanômetro, pode adentrar a célula e causar danos no DNA, se ligar a célula e causa alguma coloração na pele. Também chamada de solução iônica.


- Dispersão Coloidal

As partículas apresentam aspectos homogêneos, podem ser separadas por filtros finíssimos e dispersam a luz, no caso da das partículas de prata tem coloração amarela, no seu tamanho ideal para tratamento, portanto tem cor. Seu diâmetro vai de 1 a 100 nanômetros, capaz de entrar no organismo e sair de forma tranquila, fica na superfície da célula e no líquido entre elas.


- Suspensão

As partículas podem ser vistas a olho nu ou por microscópio. É uma mistura heterogênea e suas partículas se sedimentam, sendo facilmente filtradas. Seu diâmetro é maior que 100 nanômetros e podem ficar retidas no organismo causando sérios danos.

- A Carga Das Partículas Dispergentes (Partículas sólidas)

Geralmente as partículas pequenas se juntam para formarem o coloide (macromolécula) por ligações intermoleculares. Por sua vez os coloides formados possuem a sua carga elétrica própria, portanto; para ser uma dispersão coloidal deve haver uma carga elétrica nas suas partículas constituintes.

A carga elétrica do disperso é igual para todas as partículas do meio, porque é essa carga elétrica que manterá esses coloides equidistantes uns dos outros criando a repulsão ou dispersão dentro da solução aquosa.

Se a carga do dispergente for positiva todas as suas partículas serão positivas (prata coloidal verdadeira com carga positiva).

Se a carga do dispergente for negativa todas as suas partículas serão negativas e se manterão afastadas umas das outras (prata coloidal iônica).

É essa carga elétrica que atua sobre as bactérias e fungos, e permite a prata coloidal verdadeira, fazer uma cobertura na membrana da célula impedindo que os vírus entrem e se multipliquem.

Naturals Brazil

ESTUDO MOSTRA O EFEITO DA SOLUÇÃO DE PRATA IÔNICA OU NANO PARTÍCULA DE PRATA MENOR QUE UM NANÔMETRO NO ORGANISMO HUMANO.




Nano partícula é toda partícula menor que 100 nanômetro, porém essa que é menor que um que é foco do estudo.
Assim, tome cuidado ao comprar sua prata, escolha um fornecedor responsável que faz a dispersão de prata coloidal verdadeira, com partículas coloidais, amarelas sem a prata iônica na solução que é eliminada no processo de fabricação de uma forma segura.


Essa solução pode até ser ingerida, mas em curto prazo, em longo prazo, você pode ter sérios prejuízos. Lembre-se, você se deixa enganar porque quer espertos sempre vão existir diante de quem os mantem.


Vamos ao estudo sobre as nano partículas menores que um nanômetro ou nano partículas.


RESUMO DO ESTUDO


Resumo
Sabe-se que as nano partículas de prata (AgNP) penetram no cérebro e causam morte neuronal. No entanto, há uma escassez de estudos que examinam o efeito do AgNP nas células imunológicas residentes do cérebro, a microglia. Dado que a microglia está implicada em distúrbios neurodegenerativos, como a doença de Parkinson (DP), é importante examinar como os AgNPs afetam a inflamação microglial para avaliar completamente a neurotoxicidade do AgNP. Além disso, entender o processamento AgNP por micróglia permitirá uma melhor previsão de sua biorreatividade a longo prazo. No presente estudo, a captação in vitro e a transformação intracelular de AgNPs com cobertura de citrato por microglia, bem como seus efeitos na inflamação microglial e neurotoxicidade relacionada foram examinados.


A microscopia analítica demonstrou internalização e dissolução de AgNPs na microglia e formação de sulfeto de prata não reativo (Ag 2 S) na superfície dos AgNPs. Além disso, a expressão microglial regulada pelo tratamento com AgNP da enzima sintetizante cistationina-γ-liase (CSE), sulfeto de hidrogênio (H2S). Além disso, os AgNPs mostraram efeitos anti-inflamatórios significativos, reduzindo a produção de EROs estimuladas por lipopolissacarídeos (LPS), óxido nítrico e TNFα, o que se traduziu em toxicidade microglial reduzida para neurônios dopaminérgicos. Portanto, os presentes resultados indicam que a formação intracelular de Ag 2 S, resultante da produção de H 2 S mediada por CSE na micróglia, sequestra os íons Ag + liberados dos AgNPs, limitando significativamente sua toxicidade, reduzindo concomitantemente a inflamação microglial e a neurotoxicidade relacionada.


O uso generalizado de nanopartículas de prata (AgNPs) em vários produtos de consumo, variando de embalagens de alimentos a sprays antibacterianos e purificadores de água 1 , 2 , levantou preocupações sobre seus potenciais efeitos adversos à saúde humana. De fato, os AgNPs são capazes de induzir citotoxicidade em células humanas de pulmão, pele e fibroblastos 3 , 4 , 5 . Em relação ao sistema nervoso central (SNC), os AgNPs demonstraram ser capazes de atravessar a barreira hematoencefálica 6 , 7 e se acumular no cérebro após a ingestão 8 e a inalação 9 , 10 . Além disso, um crescente corpo de evidências indica que os AgNPs são capazes de induzir diretamente citotoxicidade em neurônios in vitro 11 , 12 , 13 , 14 , 15 e causar neurodegeneração in vivo após administração oral 16 , 17 , gástrica 18 ou nasal 19 . No entanto, os mecanismos precisos da neurodegeneração não são totalmente compreendidos. Portanto, os efeitos dos AgNPs em outros tipos de células do SNC e sua contribuição para a neurodegeneração induzida por AgNP precisam ser examinados mais minuciosamente.


Microglia são as células imunológicas residentes no cérebro, responsáveis pela montagem de reações inflamatórias protetoras para destruir os patógenos invasores 20 . No entanto, a inflamação microglial excessiva é capaz de induzir danos neuronais colaterais através da superprodução de fatores pró-inflamatórios, como o fator de necrose tumoral da proteína pró-apoptótica (TNF) -α, espécies reativas de oxigênio (ROS) e óxido nítrico (NO), e está implicado na morte neuronal crônica observada em doenças neurodegenerativas, como a doença de Parkinson (DP) e a doença de Alzheimer 21 , 22 , 23 . Além disso, demonstrou-se que os nanomateriais são capazes de induzir inflamação cerebral e alterações relacionadas a doenças neurodegenerativas 24 , 25 , 26 , 27 . Portanto, é importante examinar o efeito dos AgNPs na viabilidade e inflamação das células microgliais para entender completamente a neurodegeneração induzida por AgNP e se a microglia exposta a AgNP exacerba esse processo.


Além de montar reações inflamatórias para a destruição de patógenos, as micróglias são responsáveis pela fagocitose de material estranho 20 . Trabalhos anteriores em nosso grupo mostraram que as micróglias têm capacidade para internalizar e degradar materiais nanosizados 28 . Portanto, espera-se que eles sejam o principal tipo de célula responsável pelo processamento de AgNPs que penetram no cérebro. Portanto, entender como as micróglias adotam os AgNPs e os mecanismos empregados para processá-los permitirá uma melhor previsão da biorreatividade e biopersistência dos AgNPs.


A toxicidade do AgNP decorre principalmente dos íons Ag + liberados que interagem e danificam as membranas celulares, grupos de proteínas tiol e DNA 29 , 30 , 31 , 32 . Estudos anteriores indicam que a toxicidade do nanofio de prata pode ser limitada pelo sequestro de íons Ag + liberados por meio de reações de sulfureto 33 . No entanto, não se sabe se a sulfetação do íon Ag + é provocada por nanopartículas de prata em células microgliais e, se houver, qual mecanismo é empregado. Com essas questões em mente, este estudo emprega a linha celular N9 microglial de murino e caracterizou completamente os AgNPs com tampa de citrato para testar a hipótese de que os íons Ag + liberados dos AgNPs após endocitose por células microgliais induzem a expressão de enzimas sintetizadoras de H2S, levando a reprecipitação de íons de prata como Ag 2 S insolúvel, reduzindo a toxicidade dos AgNPs. Como o H2S é um potente agente anti-inflamatório 34 , o efeito dos AgNPs na inflamação microglial também é examinado pela quantificação dos fatores pró-inflamatórios ROS, NO e TNF-α. Além disso, a linha celular neuronal dopaminérgica N27 é empregada para examinar se a modulação da inflamação microglial por AgNPs afeta a neurotoxicidade mediada por microglia.




CARACTERIZAÇÃO DAS NANO PARTÍCULAS MENORES QUE UM NANÔMETRO


Os AgNPs foram sintetizados internamente e caracterizados por microscopia eletrônica de transmissão (TEM), microscopia eletrônica de transmissão de varredura com espectroscopia de raios X com dispersão de energia (STEM-EDX), difração de elétrons de área selecionada (SAED), luz potencial e dinâmica de zeta (ζ) análises de espalhamento (DLS).
A microscopia eletrônica de transmissão mostrou que as AgNPs possuíam morfologias esferoides uniformes, com um diâmetro médio de 49,7 ± 10,5 nm ( Fig. 1a, b ) ( Tabela 1 ).
Os padrões SAED ( Fig. 1c ) mostraram espaçamentos de rede característicos de 0,236 nm, 0,204 nm e 0,145 nm (MENOR QUE 1 NANOMETRO), correspondendo aos planos (111), (200) e (220) de prata metálica (consulte a Tabela S2 ). Os espectros de EDX adquiridos dos AgNPs ( Fig. 1d ) identificaram apenas prata da amostra, confirmando a remoção bem-sucedida de impurezas após a lavagem com água DI e que nenhum sulfeto adventício foi formado antes da exposição celular 35 . As medições de DLS mostraram AgNPs agregados em partículas de tamanho maior após 1 hora de incubação em meio de cultura de células RPMI ( Tabela 2). A medida DLS foi consistente com as medidas de potencial potential indicando que os AgNPs se tornaram menos negativos no RPMI a pH 7, em comparação com a água DI ( Tabela 2 ). A mudança no potencial probably provavelmente surge devido ao efeito de triagem de sais no meio de cultura de células na carga superficial de partículas coloidais, que atua para diminuir as forças repulsivas eletrostáticas entre as superfícies das partículas, levando à agregação de AgNPs.


Imagens de TEM de campo claro (BF) confirmaram a captação microglial de AgNPs após um tratamento de pulso de 1 hora seguido de um período de perseguição de 24 horas ( Fig. 2a, b ). As AgNPs foram observadas nas vesículas do tipo endossoma / lisossomo, bem como no citoplasma ( Fig. 2a, b , setas). Alguns AgNPs aglomeraram-se dentro das vesículas ( Fig. 2a , inserção), possivelmente devido ao pH mais baixo do ambiente intravesicular e força motriz termodinâmica para minimizar a energia superficial total do AgNP.


Estudo completo: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC5333087/ (Use o Chrome para traduzir se precisar)


Dessa forma, fica o alerta para terem cuidados com o uso de prata feita de forma incorreta, lembrando que As soluções iônicas são sempre transparentes porque não podem ser separadas numa filtração e não dispersam a luz. Seu diâmetro é menor que 1 nanômetro, pode adentrar a célula e causar danos no DNA, se ligar a célula e causa alguma coloração na pele. Também chamada de solução iônica.


Já a prata coloidal ou dispersão coloidal, as partículas apresentam aspectos homogêneos, podem ser separadas por filtros finíssimos e dispersam a luz, no caso das partículas de prata com tamanho ideal de 1 a 40 nanômetros terão a coloração amarela, portanto tem cor, ao contrário do que dizem. Seu diâmetro vai de 1 a 100 nanômetros, capaz de entrar no organismo e sair de forma tranquila, fica na superfície da célula e no líquido entre elas. Essa é a prata correta para você usar e se beneficiar.


Para lembrar, nanómetro ou nanômetro, antes conhecido como milimícron ou milimicro, é uma unidade de medida de comprimento do sistema métrico, correspondente a 1×10−9 metro ou 0.000000001 metro (um milionésimo de milímetro ou um bilionésimo de metro). Tem como símbolo nm.


Naturals Brazil

quinta-feira, 22 de agosto de 2019

PRATA COLOIDAL CURA FERIDAS?


Um importante estudo mostra:
Esse estudo mostra a eficiência da prata coloidal na cicatrização de feridas e no combate a patógenos contaminantes. Cada dia que passa mais e mais estudos aprofunda-se na eficácia desse material, o que é de suma importância para combater os micros organismos que estão cada vez mais resistentes.
O texto completo no link no final do artigo.
Neste estudo preliminar, o curativo à base de nanopartículas de prata (Ag NP), o Acticoat ™ Flex 3, foi aplicado a uma cultura de células 3D de fibroblastos in vitro e a um paciente queimado com queima parcial real.
Os resultados in vitro mostram que as NPs de Ag reduzem bastante a atividade mitocondrial, enquanto as técnicas de coloração celular mostram que a integridade nuclear é mantida, sem sinais de morte celular.
Pela primeira vez, análises por microscopia eletrônica de transmissão (TEM) e espectrometria de massa com plasma indutivamente acoplado (ICP-MS) foram realizadas em biópsias de pele retiradas de um único paciente durante o tratamento.
Os resultados mostram que Ag NPs são liberados como agregados e estão localizados no citoplasma dos fibroblastos. Nenhum sinal de morte celular foi observado, e as nanopartículas apresentaram distribuições diferentes dentro das células da derme superior e inferior.


COMO ATUA A PRATA NAS FERIDAS
Os perfis de profundidade das concentrações de Ag foram determinados ao longo das biópsias da pele. Na amostra de pele curada, a maior parte da prata permaneceu nas camadas superficiais, enquanto na amostra não curada, a prata penetrou mais profundamente. As concentrações de Ag nas culturas de células também foram determinadas.


CONCLUSÕES

Neste estudo piloto, os resultados in vitro indicam a segurança do Acticoat ™ Flex 3. Parece que os Ag NPs podem reduzir a funcionalidade mitocondrial, mas isso provavelmente ocorre temporariamente. Como indicado pelos nossos resultados, a redução na atividade mitocondrial não afeta a viabilidade celular. O in vivo estudo, embora limitado em escopo, uma vez que foi realizado em um único paciente, tomando uma biópsia de uma área não curada e uma área curada da mesma ferida, parece apoiar a ausência de toxicidade: na pele cicatrizada, sem sinais de apoptose ou necrose foram observados, apesar da presença de uma grande quantidade de NPs Ag no citoplasma dos fibroblastos.
Observamos que um curativo à base de NP Ag não cria um obstáculo para a recuperação de queimaduras de espessura parcial severa. Após a aplicação por um período prolongado (17 dias), a estrutura da pele organizada (derme e epiderme) foi restabelecida em uma parte da ferida previamente não cicatrizada. Neste estudo piloto, também demonstramos que a aplicação de curativos baseados em Ag NP, mesmo por tempo prolongado, não parece afetar negativamente a proliferação de fibroblastos e queratinócitos.
Observações clínicas e dados experimentais coletados aqui são consistentes com artigos publicados anteriormente e apoiam a segurança do curativo à base de Ag NP no tratamento de feridas.


ARTIGO COMPLETO
https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3634485/ (use o tradutor do google chrome, caso deseje)


Imagem de: https://media.springernature.com/lw785/springer-static/image/art%3A10.1007%2Fs00253-018-8939-z/MediaObjects/253_2018_8939_Fig6_HTML.gif

A PRATA COLOIDAL DEIXA VOCÊ AZUL?



ENTENDA

Quando fala-se em azul, estamos nos referindo a coloração azulada na pele, que também pode ser cinza total ou parcial chamada Argyria causada pela ingestão de certos tipos de preparações de prata, sais ou nano partículas.

De acordo com estudos realizados com microscópios eletrônicos, a cor azul / cinza é o resultado de compostos de prata no interior das células. Os compostos de prata no interior da célula têm sido determinados como sendo de sulfureto de prata (enxofre) e seleneto de prata (selênio).


TIPOS DE DE PRATA

Os principais tipos de prata são metálicos ou iônicos.
Significa que a prata iônica (que perdeu íon) existe como um composto solúvel com outras substâncias, como os óxidos, cloretos, nitratos, citratos, acetatos, etc

Nem todos os compostos de prata são solúveis, e, portanto, não são iônicos. Compostos insolúveis que não são iônicos. Sulfureto de prata, por exemplo, é um composto de prata que não é solúvel em água e, portanto, não iônico em água.
Prata metálica é um aglomerado de átomos de prata individuais cerca de 15 bilionésimos de um metro de diâmetro, e não carrega nenhuma carga elétrica líquida porque não deu quaisquer elétrons a outro composto. No entanto, ele tem uma carga negativa efetiva, porque os seus elétrons estão na superfície dos átomos. Cargas elétricas opostas se atraem uns aos outros, ao mesmo tempo, como cargas elétricas se repelem.

Esta diferença de carga elétrica é muito importante na compreensão de como ocorre Argyria.

As células humanas requerem determinados íons para a vida, como sódio, potássio, magnésio, cálcio, etc. As células humanas possuem uma carga elétrica negativa na sua superfície que atrai íons positivos como de sódio e potássio a sua superfície onde são ingeridos através de poros especiais na parede da célula.

Partículas de prata metálica (prata coloidal verdadeira)são repelidas por paredes celulares, por isso não é possível para prata metálica se introduzir numa célula e ficar presa lá dentro. Além disso, as partículas de prata metálicas são pelo menos 50 vezes maior do que um íon, e como tal são demasiado grandes para entrar através dos poros das células.

Muitos fornecedores de prata coloidal dizem que a prata iônica não pode causar argyria porque os íons são o menor tamanho e não pode ficar 'preso' dentro das células. (NÃO É VERDADE, A IÔNICA QUE É PERIGOSA).

A falácia desse argumento é que ele assume que o íon prata permanece um íon, mas isso não é verdade. Uma vez dentro da célula, os íons de prata se combinam com enxofre no interior da célula e tornar-se sulfureto de prata insolúvel, ou combina-se com selênio e torna-se insolúvel seleneto de prata. Estes compostos de prata são muito estáveis e não há nenhuma maneira de tirá-los das células.


COMO ACONTECE A ARGYRIA

Assim, a prata iônica é atraída para as paredes celulares, e se insere nas células da mesma forma que os íons metálicos essenciais, como sódio e potássio. Uma vez dentro, que reage quimicamente com qualquer enxofre ou selênio na célula e tornar-se insolúvel. Nesse ponto eles estarão presos e sem saída.

À medida que mais prata fica preso, ele começa a mudar a cor na célula, para a tonalidade característica azul / cinza do famoso Paulo Karason.

Saiba que leva um longo tempo e um monte de prata para fazer a sua pele ficar azul. Isto porque a maioria da prata iônica é absorvida pelas células dos órgãos internos de uma pessoa muito antes que ele chegue à pele. No entanto, é cumulativa, e acumula-se lentamente. O primeiro lugar que se torna visível é a parte branca dos olhos e as unhas. Além disso, a maior parte da prata que escapa de ser rapidamente absorvidos pelas células do fígado e do trato digestivo e em breve serão convertidos em prata metálica, pela glucose e outros produtos químicos antioxidantes no sangue.

No entanto, alguns íons permanecem com livre circulação do sangue, e acaba nas células da pele. É a prata iônica, que foi convertida no corpo para metálica para que se torne eficaz contra agentes patogênicos. Isto foi provado por estudos de microscopia eletrônica de bactérias atacando prata metálica.
As bactérias têm uma carga elétrica positiva, que é a forma como eles são capazes de entrar e infectar células. Esta carga positiva torna-se atraída por partículas de prata metálica. Quando elas entram em contato, a diferença de campo elétrico entre as duas queimaduras de um buraco na parede celular das bactérias, matando-as eficazmente. Portanto, seria prudente evitar prata iônica e só usar prata metálica (PRATA COLOIDAL VERDADEIRA).

Para saber se a sua prata é metálica ou iônica é muito simples. A prata iônica é claro como água pura ou amarela que reage com o sal de cozinha, usando o teste do sal que já ensinamos. Prata metálica é de cor amarela e é de gosto amargo (prata coloidal), que tem essa cor devido à refração da luz sobre as partículas metálicas e seu tamanho correto coloidal.


AGORA A PERGUNTA: A PRATA DEIXA VOCÊ AZUL?

NÃO.

O que deixa você azul é a ingestão de prata iônica, outras sais de prata a longo prazo em quantidades muito grandes. Para a coloidal chegar a fazer algo assim você teria que beber litros por dia e por anos, de forma que seu organismo não conseguisse eliminar e os danos seriam mais internos. Assim siga a dose certa.

Há uma pesquisa no EPA americano que mostra que 90% dos casos de Argyria foram causados por ingestão de prata iônica em excesso, nitrato de prata, cloreto de prata , todos a longo prazo, até 3 anos.

Se você usar alguma prata coloidal e notar dedos perto das unhas escurecendo, extremidades como nariz, cotovelos, pode verificar que sua prata é iônica e está sendo ingerida há muito tempo por você.


Pode beber a prata iônica? Pode, mas a curto prazo em casos emergenciais, assim como a proteína de prata que é pó de prata diluído em meio proteico como gelatina, que muitos profissionais confundem com a prata coloidal.

Mais uma coisa a ser lembrada, A prata coloidal é uma dispersão coloidal e não uma solução iônica.


Tome cuidado com a prata iônica, você é enganado porque não se informa e se deixa iludir por promessas de cura instantânea.


Nossa ideia é orientar você de forma clara.


Naturals Brazil

quarta-feira, 7 de agosto de 2019

VOCÊ SABIA QUE A ÁGUA NÃO TEM VALIDADE?

Quando compramos a água mineral nos super mercados vemos que ela vem com data de validade, assim como outros produtos, certo?

A água in natura, nunca estraga e seus compostos naturais minerais também não, então porque a data de validade?

A verdade é que esse prazo de validade existe por causa da garrafa e não da água. Assustou?

A água pura, que fica embaixo da terra, não nunca estraga, não tem prazo de validade, podendo passar milhões de anos que ela continuará boa, desde que não haja contaminação industrial ou de mineradoras, ok?

A maior questão está nas garrafas de plástico, que ao longo do tempo começam a se deteriorar, principalmente por serem transportadas sem refrigeração e expostas ao calor.

Quando isso acontece, o plástico começa a liberar substâncias na água que podem ser tóxicas, como xeno estrogênios, ou seja, a água engarrafada pode perder suas propriedades e deixar de ser inodora, insípida e incolor.

Além disso, a água pode sofrer contaminação com muita facilidade pela manipulação humana de transporte e usuários, o que de fato não está previsto para a validade, o erro do consumidor.

Se a garrafa não estiver bem vedada, bactérias e outros micro-organismos podem entrar em contato com ela, o que possibilita a transmissão de doenças. Por isso, se você tem o costume de comprar águas engarrafadas, fique atento ao prazo de validade e veja se a garrafa está lacrada.

Olhe se ela não está exposta em locais quentes, com sol e sem refrigeração, principalmente se vem de outros estados em caminhões abertos. O xeno estrogênio, no seu organismo pode causar câncer, alterar seus hormônios e, principalmente nos homens alterar as taxas de estrógeno, hormônio feminino para mais.

|Dessa forma, também não reutilize garrafas plásticas de água que estejam com a data vencida para colocar substâncias que irá beber, prefira as de vidro, nem as de alumínio são adequadas, pois liberam alumínio na água e nas bebidas.


Lembre-se o responsável pela sua saúde é você.

Por que publicamos isso? Para você entender que a prata coloidal precisa de embalagem adequada, chamada PET FARMACÊUTICO ou VIDRO.


Naturals Brazil