quarta-feira, 21 de setembro de 2011

PRODUÇÃO DE PRATA COLOIDAL - AMPERAGEM E VOLTAGEM CUIDADOS


Como fazer a prata coloidal de forma correta:

      Seria o ideal fazer como no video , mas se você não tem, coloque em banho Maria o recipiente com a água, mantenha a água da prata com temperatura indicada no vídeo e o trepidar da fervura do banho funciona como o agitador.

     Não esqueça , se possível use um medidor de TDS calibrado (você encontra no Mercado Livre - ótimos Preços). Após esfriar a mistura, meça as ppm s e verifique se está como deseja.

     Certifique-se que é PRATA 1000, sem ligas.

***************** VOLTAGEM E AMPERAGEM ********************

ISSO É EXTREMANENTE IMPORTANTE

        Use fonte com voltagem e amperagem corretas, uma importante informação para que você entenda é a seguinte: 
       Voltagem tem haver com a quantidade de colóides produzidas num determinadado tempo, não ultrapasse 35 volts, o ideal é entre 24 e 35. Por exemplo para que entenda se em 10 mintos a 24 volts produz 10 ppm , 10 minutos a 35 volts produziria mais, 15 ppm. Entendeu? É só um exemplo.
        A amperagem tem haver com o tamanho das parttículas, quanto menor a amperagem, menor as partículas e o resultado correto. De preferência entre 10mA (0,01A)a 50 mA (0,05A). Existem fontes com menos amperagem , mas é difícil de achar. Se tiver dúvida pergunte a um eletricista ou técnico em eletrônica de sua confiança. 
       Outro detalhe, também se possível é um fonte de corrente continua para evitar quedas ou aumentos de voltagem, senão tudo bem, é só para garantir mais qualidade.

Caso você tenha algo a nos acrescenter, principalmente tecnicamente, fique à vontade, envie mensagem para nosso e-mail: naturalsbrazil@naturalabrazil.com.br ou comente nosso post sua opinião é muito importante.

2 comentários:

  1. Como consumidor e fabricante da minha prata coloidal posso dizer que não ultrapasso 10mA (0,01A) na sua produção. Para obter isto adiciono um resistor limitador na fonte. Se a fonte tiver 33Volts um resistor de 3K3 irá garantir este limite. Note que o tempo do processo até pode aumentar mas garantirá nanopartículas menores.
    Outro detalhe de suma importância é a água usada. Se for para consumo via oral tem que ser água de injeção pois tem a pureza para tal. Se for para uso tópico até pode ser água mineral, mas sempre deveria ser destilada e desmineralizada.
    De igual forma a qualidade da prata também deve ser considerada e sempre usar um produto puro isento de contaminantes.
    Ao fabricar sua prata coloidal sempre o faça com aquecimento e não adicione nenhum produto para acelerar o processo.
    Seguindo esta regras básicas não há riscos de saúde além de ter garantido a produção de uma prata coloidal de boa qualidade.

    ResponderExcluir
  2. Olá Nopin. Com a água desmineralizada não seria comprometida a condutividade da corrente? Pergunto pois já ouvi dizer que o que faz a água ser condutiva é o fato de haver minerais nela. Já vi inclusive CPUs de computador completamente imersas em água e funcinarem desse jeito. Com o uso da água mineral e sendo essa elevada à temperatura de ebulição já é o suficiente para se obter um solução à contento? Abraços

    ResponderExcluir

Qualquer comentário com conteúdo ofensivo será deletado. Por isso, só poste comentários que venham a contribuir para o conteúdo, sugestões, avaliações técnicas, etc. Agradecemos sua participação que é muito preciosa para nós e nossos leitores por todo mundo.