segunda-feira, 28 de novembro de 2011

PERGUNTAS MAIS FREQUENTES SOBRE A PRATA COLOIDAL (Tópico sempre em atualização)

PERGUNTAS FREQUENTES

Aqui ou em : http://www.naturalsbrazil.com.br/perguntas-frequentes?___store=default#answer8

 

Envie sua pergunta e publicaremos aqui em perguntas frequentes. Envie para naturalsbrazil@naturalsbrazil.com.br . 



PORQUE OS PRODUTOS ESTÃO EM FRASCOS E EMBALAGENS ESCURAS OU LEITOSAS?
Porque a prata coloidal é sensível à luz, sofrendo alteração de cor, então ser armazenada em embalagens adequadas, escuras, de vidro ou pet farmacêutico para garantir sua qualidade.



O QUE QUER DIZER CONCENTRADO ESCRITO NO PRODUTO?
Quer dizer que tem mais partículas por milhão (ppm) do que o recomendado para consumo pela FDA (Food and Drug Administration) e EPA  (Environmental Protection Agency) norte-americanas que é de 15 a 20 ppm por adulto de 70 kilos dia, aproximadamente 5 ml duas vezes ao dia.


 O QUE É PPM?
 Em soluções diluídas é comum utilizar a concentração em partes por milhão (ppm), que mostra o número de partes do soluto que há em 1 milhão de partes da solução. No caso a água é a solução é a prata 1000 é o soluto, então quanto falamos por exemplo 20ppm, queremos dizer que há 0,20mg de prata em 1000ml de água em partículas (Solução Coloidal é um dispersão onde as partículas dispersas têm um tamanho médio compreendido entre 1 e 100 nanômetros (nm), pequenas o suficiente para serem eliminadas pelo organismo).


O QUE É COLOIDE OU COLOIDAL?
Em química, coloides (ou sistemas coloidais ou ainda dispersões coloidais) são sistemas nos quais um ou mais componentes apresentam pelo menos uma de suas dimensões dentro do intervalo de 1nm a 1µm.
Coloquialmente, diz-se que as dispersões coloidais são dispersões intermediárias entre as soluções verdadeiras e os sistemas heterogêneos, em casos em que as partículas dispersas são maiores do que as moléculas mas não suficientemente grandes para se depositar pela ação da gravidade.
Os sistemas coloidais vêm sendo utilizados desde os primórdios da humanidade. Os povos antigos utilizaram géis de produtos naturais como alimento, as dispersões de argilas para a fabricação de utensílios de cerâmica e as dispersões coloidaticas de pigmentos para decorar as paredes das cavernas com motivos de animais , peixes e caças.
Sistemas coloidais estão presentes em nosso cotidiano, na higiene pessoal, sabonete, shampoo, cremes dentais, espuma, creme de barbear, maquiagem, cosméticos, no leite, café, manteiga, cremes vegetais e geleias de frutas. No caminho para o trabalho podemos enfrentar neblina, poluição do ar ou ainda apreciar a cor azul do céu, parcialmente explicada pelo espalhamento Rayleigh da luz do Sol ao entrar na atmosfera contendo partículas de poeira cósmica atraídas pela Terra. No almoço, temperos, cremes e maionese para saladas. No entardecer, ao saborear cerveja, refrigerante ou sorvete estamos ingerindo coloides. Os coloides também estão presentes em diversos processos de produção de bens de consumo, incluindo o da água potável, nos processos de separação nas indústrias de biotecnologia e no tratamento do meio ambiente.
Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Coloide


DEMORA PARA CAIR AS VERRUGAS?
     Depende do tamanho e quantidade de verrugas e se você usará de forma correta e quantas vezes ao dia, pois é demorado por se tratar de produto Natural. Pode demorar de 20 dias a 2 meses, mas as verrugas caem, sem dor, sem sofrimento e praticamente não fica marca nenhuma no local. Lembre-se que você está combatendo vírus, cujo tratamentos tradicionais costumam ser dolorosos e alguns demorados.



CURA MICOSE DE UNHA? EM QUANTO TEMPO?
    Cura sim e com bastante eficiência e em menos tempo que os tratamentos tradicionais que duram de 8 meses a 1 ano. Não há necessidade de ingerir, apenas colocar no local, sem risco para a saúde, como ocorre com os corticoides que geralmente temos que tomar. Se for liquida, passa-se e se possível coloca-se uma pequena bandagem que funcionará como uma mini compressa. Se for em creme só passar nas unhas, sem esmalte, ou na pele.
    O tempo para ver resultados vai depender dos seus cuidados e sua dedicação na aplicação da prata coloidal no local afetado.


A PRATA É TÓXICA? ELA MATA?
      A prata na forma que a conhecemos em jóias é tóxica e numa quantidade muito grande pode matar, porque é um metal com partículas grandes que acumulam no organismo, causando intoxicação, além de conter outros metais misturados para que fique mais resistente.
      A prata que nós falamos é a prata coloidal que é conseguida através do processo de eletrólise, aquecimento e agitação. A prata usada é a prata puríssima, ou chamada prata 1000, em forma de eletrodos. Nesse processo são obtidas partículas pequenas de prata pura, sem ganhar ou perder íon, o suficiente para não acumularem no organismo e serem eliminadas pelas fezes e urina, atuando como antibiótico, fungicida e antiviral natural, usado a milênios por inúmeras civilizações antigas.
     Leia mais em Sobre a Prata.



QUAL AMPERAGEM E VOLTAGEM CORRETA DA FONTE? POSSO USAR QUALQUER UMA PARA FAZER A PRATA?
      A prata que nós falamos é a prata coloidal que é conseguida através do processo de eletrólise, aquecimento e agitação. Usa-se a Prata pura ou prata 1000, sem ligas e sem outros metais. Não serve anéis, jóias, é preciso mandar fazer os eletrodos.
     Quanto a fonte usada para fazer a parta coloidal, é necessário que tenha de 12 a 35 volts aproximadamente, seja de corrente contínua, e amperagem  entre 10mA (0,01A) a 50 mA (0,05A), quanto menor , menores serão as partículas do coloide e melhor a absorção celular.
     Entenda que amperagem influencia no tamanho do coloide, portanto quanto menor melhor. A Voltagem  influencia na quantidade de coloides liberados em determinado tempo, ou seja, só influencia na concentração que você quer num determinado tempo, por exemplo, um copo de 200ml de água levaria 15min para ter 5ppm com 9volts, para ter a mesma concentração (5ppm em 200ml) usando 27volts (3x mais) levaria 3x menos tempo, ou seja 5min. Por isso: o tamanho do coloide varia de acordo com a amperagem, não importando a concentração. O importante é entender que amperagem = tamanho, voltagem = quantidade.
     Fonte pesquisa: http://forum.antinovaordemmundial.com/Topico-prata-coloidal--2123?page=5



Se eu fizer prata com uma bateria de 9v, isso resultará em prata coloidal ideal?
     Não é aconselhável usar baterias, segundo Kephra, por causa da oscilação de corrente conforme o desgaste da bateia no processo.
     Se você ver no fórum cgcs verá que alguns fazem prata com baterias, mas segundo li e pesquisei no fórum desse bíoquimico não é adequado, pois para  prata coloidal correta, o ideal é uma fonte de 24 a  35 volts de 10mA (0,01A) a 50 mA (0,05A)  de corrente continua, para que não haja alteração de corrente durando o processo. A prata é feita aquecida em banho maria entre 70 e 90 graus, não atingindo fervura. Há outros métodos: http://naturalsbrazil.blogspot.com.br/2016/02/metodos-para-fazer-prata-coloidal.html , onde você verá a maneira correta de fazer prata coloidal a frio e obter um resultado seguro.

 Tem gosto amargo (quanto mais ppm, mais amarga) e coloração de um amarelo palha leve a um amarelo on como chamam os alemães. Podendo ser incolor se ficar pouco tempo em eletrólise em pouca água destilada ou desmineralizada.



 A prata precisa ser feito em banho maria mesmo?
    A forma mais indicada é o aquecimento, mas dá pra fazer a frio também, porém sua prata terá mais resíduos e ficará de cinza claro para escuro metálico, dependendo do tempo de exposição em eletrólise, ambos tem efeito satisfatório, porém com aspectos e resíduos diferentes, somente não havendo garantias sobre o tamanho das partículas para que sejam realmente coloides e a presença de prata iônica. Por isso, melhor fazer pelo processo adequado para produção de coloides, com aquecimento , amperagem e voltagem corretos ou a frio com adição de carbonato e glucose: http://naturalsbrazil.blogspot.com.br/2016/02/metodos-para-fazer-prata-coloidal.html .



  Se pegar uma fonte de impressora entre 25 e 35 volts. Quanto tempo precisa ficar ligado para gerar a prata coloidal?
      Em água destilada, o tempo é de 60 minutos à 1 hora para 500 ml de água. Mas só saberá a quantidade de partículas com um medidor de TDS, mesmo que portátil, medindo a quantidade de partículas que você deseja e depois da prata fria.
       O ideal para consumo é de 15 a 20 ppm para um adulto de 60 a 70 kilos, 5ml 2x ao dia para gripes, infecções s mais sérias 3x ao dia, hiv 5 vezes ao dia. Efeito colateral somente para quem tem alergia a prata ou pode causar diarreia, por destruir as bactérias intestinais.





  O medidor TDS é pra ver quantos PPM tem a solução? Pois fico em dúvida pra saber quantos ppm tem a prata que eu produzir.
 
      Sim o medidor de TDS é para ver quantas ppms(partículas por milhão)  tem a solução, porém o portátil tem uma margem de erro de 2%. Todos eles é preciso calibrar com uma solução que  vem junto com o aparelho ou você pode usar uma que já contenha uma quantidade de partículas X ou água destilada que é 0 partículas.

     A quantidade certa é 15 a 20 ppm para ingestão, não mais que isso.

      Para passar na pele pode ir até 50ppms, é o suficiente, a mais é exagero e os resultados serão os mesmos.

     Realmente tem muitos detalhes que só com o tempo você vai aprendendo e observando, pois os que tanto pregam a parta coloidal milagrosa não explicam de forma adequada e nem dão detalhes que podem comprometer o processo, isso porque a maioria visa "lucro", como sempre. Na Europa 20 ml chega a custar 155 euros e não é nada mais que água destilada e prata 1000.



     Você  ouviu falar naquela conversa de que os geradores de prata não conseguem gerar prata, mas sim íons de prata? Será que é verdade? Qual será a diferença entre os íons de prata, e a prata propriamente dita?
       Os geradores de prata coloidal que dizem não fazer o coloide, só não vão gerar se tiverem amperagem, voltagem, tensão inadequadas. Segundo Kephra, todos os geradores domésticos produzem uma porcentagem de prata iônica, pois o processo para se produzir coloide 100% é caro e necessita de controle.
        Íons de prata (prata iônica - ganha ou perde íon) são não o mesmo que partículas de prata (prata coloidal - não ganha e nem perde íon) e os dois termos são não intercambiáveis. A prata iônica também é referida como prata monatomic e hydrosol prata por alguns produtores que optam por não descrever seus produtos usando a terminologia cientificamente correta. Estes são marketing termos usados ​​para esconder a verdade de que o que está sendo vendido é uma solução de prata iônica . Leia sobre os três tipos de prata coloidal: http://naturalsbrazil.blogspot.com.br/2016/02/os-tres-tipos-de-prata-coloidal-como.html .


COLÓIDES
    São misturas homogêneas que possuem moléculas ou íons gigantes. O diâmetro médio de suas partículas é de 1 a 100nm. 
Podem ser sólidas, líquidas ou gasosas.
O termo colóide vem do grego e significa "cola" e foi proposto por Thomas Grahm, em 1860 para as denominar as substâncias como o amido, cola, gelatina e albumina, que se difundiam na água lentamente em comparação com as soluções verdadeiras (água e açúcar, por exemplo).
Apesar dos colóides parecerem homogêneos a olho nu, a nível microscópico são heterogêneos. Isto porque não são estáveis e quase sempre precipitam.
Exemplos: maionese, shampoo, leite de magnésia, neblina, gelatina na água, leite, creme.
Suspensão – são misturas com grandes aglomerados de átomos, íons e moléculas. O tamanho médio das partículas é acima de 100nm.


    Como você sabe se a prata coloidal está com a partícula do tamanho certo para ser um coloide?  Você deve estar se perguntando. Para saber é simples, a característica é a cor em tom amarelo palha até amarelo on, o efeito tindhal que é aquele que quando você coloca um feixe de luz através do copo com prata você vê o feixe passando pela água. Essas são as característica visíveis e mais comuns, além do processo correto que foi usado para produção, a amperagem da fonte. A prata coloidal é amarelo on.                                        

    A diferença entre a prata metal partículas e a prata iônica, simplificando, é o estado que se encontra e sua carga elétrica. Vamos fazer uma comparação grosseira para você entender. Você tem um torrão de açúcar que não "derrete" ( prata metal em estado sólido, altamente tóxica se ingerida e que se entrar no organismos não sai )  e quer diluir esse torrão para não comer inteiro pois se ele entrar no seu organismo ficará prezo ou sairá inteiro podendo machucar, o que você faz? Coloca num copo com água para diluir e deixar em partículas minusculas (partículas de prata como coloides, que entrar no seu organismo, agem e depois são eliminados em 3 dias nas fezes e urina), certo? Ai você poderá beber, o organismo absorverá o necessário e eliminará o resto.
   Essa é a diferença de tamanho de partículas, mesmo num exemplo meio grosseiro. Como disse as partículas são minúsculas o suficiente, para entrar e sair do seu organismo sem causar danos (coloides). O que faz a prata coloidal , os coloides atuarem no seu corpo é a carga elétrica que ela carrega e faz com que os coloides não se juntem e grudem um no outro para formar outra forma de prata , metal, nitrato, nitrito, etc . Os íons se repelem constantemente se mantendo dispersos no meio líquido, por isso chamam-se coloides (1 a 100nm). Maior que 100nm é uma solução e pode ser qualquer outra coisa e geralmente faz mal porque não sai do organismo, acumula nos órgãos e na pele, por isso o povo fica azul. Faz errado e toma errado e se expõe ao sol por longos períodos , às vezes usando prata na pele e não pode.

   De forma simplificada é essa a diferença, a carga elétrica que dá a característica de coloide que não acumula no corpo devido ao seu tamanho pequeno. A prata iônica ela perde ou ganha íon o que lhe permite uni-se a outra substância e for um novo composto como nitrato de prata, cloreto de prata, carbonato de prata, etc e também uni-se as células da pele justamente por essa atração.




A PRATA COLOIDAL TEM PRAZO DE VALIDADE? QUAL?

 A prata coloidal verdadeira para que tenha boa eficácia pode ser usada em até 6 meses ou mais, caso não mude de cor e nem decante. Como a prata feita de forma caseira pode conter algum indicio de prata iônica que é sensível a lua ultra violeta, deve ser armazenada em recipiente âmbar, temperatura ambiente e frasco fechado. portanto, sugerimos de 4 a 6 meses, podendo ser mais caso não decante e não mude a cor.


(Texto revisado em 21/03/2016)


Aguarde próximas atualizações, participe!

AVISO: AO COPIAR NOSSOS TEXTOS, NÃO SEJA CARA DE PAU, CITE AS FONTES, POIS EXISTE UMA COISA CHAMADA DIREITO AUTORAL, NÃO CUSTA NADA SER HONESTO E NÃO SEGUIR O EXEMPLO DOS POLÍTICOS BRASILEIROS.

TEMOS VISTO MUITAS CÓPIAS IDÊNTICAS DOS TEXTOS, ATÉ COM ALGUNS ERROS DE GRAFIA PEQUENOS, O QUAL QUEM COPIA NÃO SE DÁ AO TRABALHO DE CORRIGIR. NÃO VAMOS CITAR NOMES DOS ESPERTINHOS, MAS FICA O AVISO. 

HONESTIDADE E RESPEITO NÃO É DOM É VALOR QUE SE ADQUIRE.

NÓS CITAMOS AS FONTES PORQUE SABEMOS QUE QUEM ESCREVEU TEVE TRABALHO DE FAZÊ-LO E POR RESPEITO AO CONHECIMENTO E AO SER HUMANO CRIATIVO.

NOSSOS TEXTOS SÃO REVISADOS DE TEMPOS EM TEMPOS E ALTERADOS CONFORME NOVAS INFORMAÇÕES. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Qualquer comentário com conteúdo ofensivo será deletado. Por isso, só poste comentários que venham a contribuir para o conteúdo, sugestões, avaliações técnicas, etc. Agradecemos sua participação que é muito preciosa para nós e nossos leitores por todo mundo.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.